Sou só...

Sou pedaço.
Simples parte desgarrada
de um todo,
ansiando sentir-me inteiro,
sentir-me um só...

Sou a cruel nostalgia
estampada nos olhos.
Sou lágrima,
sou tristeza,
sou solidão,
sou incerteza,
sou pó...

Vago em noites
sem madrugadas,
e amanheço na escuridão
de dias sem sol.

Sou resto de chuva tardia
que escorre em solo rachado.
Sou órfão de Amor.
Sou só...

Ariovaldo Cavarzan

:::::::::::::::::::::::::::::::::

Sou só...

Sou apenas um pedaço
mas, sou a metade de um todo
que se desgarrou, procurando encontrar
seu par ....para tornar-se inteiro...
Sou só...

Da nostalgia, sou a cruel realidade...
Da tristeza, sou lágrimas, brotando do olhar...
Da solidão, sou apenas minha sombra...
Da incerteza, sou a eterna procura...
Do pó, torno-me argila para moldar os dias...

Nas noites, vago sem destino,
perco-me no caminho...
Nas madrugadas, misturo o pranto
com o orvalho da nova manhã...
Cansada, não vejo o Sol...tudo é escuridão...

Buscando encontrar minha outra parte...
Sinto-me como resto da chuva caída, que,
escorre, sem querer escorrer...
agarrando-se nas rachaduras do chão,
...ainda resta a esperança

Sou órfã do Amor, esperando que o outro pedaço
que desgarrado ainda deva estar, cruze este meu caminhar...
se achegue...fique...complete...
Seremos então, o todo!...mas, ainda,
Sou Só...

Thais S Francisco
"beijaflor"

 

::: Menu ::: Voltar ::: Recomende esta Página :::

 

Direitos Autorais reservados à autora
Respeite os autores e suas obras, matenha a autoria.

Tube:SKF

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys